Construindo uma boa comunicação para a Black Friday

Com surgimento nos Estados Unidos no século passado – embora haja registros de descontos oferecidos em dias particulares ao longo dos anos 1800 -, a Black Friday chegou ao Brasil apenas em 2010. A cada ano, a data movimenta mais dinheiro no varejo brasileiro, além de ver sua maturidade ampliar no mercado nacional. Uma pesquisa realizada pela Google e pela consultoria Provokers aponta que, de 2010 para cá, 2019 representará o maior evento, mais complexo e com maior integração entre canais físicos e virtuais. Em meio a um cenário tão desafiador, é fundamental que as empresas estabeleçam uma boa comunicação para a Black Friday, para potencializar seus ganhos.

A Black Friday em números

Vamos conferir uma pequena amostra do nível de concorrência na Black Friday, traduzida pelos valores de 2018. De acordo com um levantamento realizado pela Ebit/Nielsen, o ano passado teve:

  • Vendas registradas no e-commerce de R$ 2,6 bilhões;
  • Alta nas vendas de 23% comparado a 2017;
  • Crescimento no número de pedidos de 13% em relação ao ano anterior;
  • Aumento do valor médio por compra (também conhecido como ticket médio) de 8%, chegando a R$ 608;
  • Ampliação da quantidade de consumidores únicos de 9% comparado a 2017, chegando a 2,41 milhões.

A Black Friday já é a segunda data mais relevante para o varejo nacional, ficando atrás apenas do Natal. Cada vez mais brasileiros fazem compras no fim de novembro, por vezes inclusive antecipando os presentes dados no final de ano. Tanto que lojistas do varejo físico já recomendaram e solicitaram a antecipação da sexta-feira de descontos. A polêmica envolve grandes corporações do segmento, que acreditam que a data poderia ser realizada no mês de setembro.

Com projeção de crescimento do faturamento de 4% na Black Friday 2019, o mercado espera menos promoções neste ano. O estudo da GFK aponta também que a concentração maior de ofertas deve ser direcionada aos smartphones e televisores lançados mais recentemente. Dado o perfil de busca cada vez mais personalizado dos consumidores e este cenário de crescimento, embora tenhamos menos ofertas no mercado brasileiro, é primordial que o seu e-commerce estabeleça uma estratégia de comunicação para a Black Friday. Deve envolver diferentes canais, mas vamos por partes.

Definindo a sua estratégia de comunicação para a Black Friday

Sua comunicação para a Black Friday deve envolver, fundamentalmente, três passos: o pré, o durante e o pós-evento. Isso parece óbvio, mas nem todas as empresas se planejam para estas três fases. Ou até planejam, mas pecam na execução. O universo digital oferece uma gama de possibilidades. E o planejamento deve envolver alguns pilares, principalmente seu website e suas redes sociais. Lembre-se de que você pode contar também com parceiros com amplo expertise no setor de e-commerce, auxiliando você a unificar seus negócios por meio de uma plataforma simples, como é o caso de um dos nossos clientes, a VTEX.

Antes de qualquer coisa, cheque o seu website. Exaustivamente! Ele precisa oferecer a melhor experiência possível, pensando na jornada do consumidor. Seu site deve ter informações claras, preços verdadeiramente descritos e ofertas bem apresentadas. Além disso, certifique se seu ecommerce seja acessível. Pessoas com deficiência visual também adquirem produtos pela internet e precisam saber qual o tamanho e cor da roupa que ela está comprando, por exemplo. O comprador deve passar pela menor quantidade de etapas possível, mas sem perder a credibilidade no e-commerce. Aplique uma estratégia de gamificação, se achar atrativo – e dependendo do perfil de seus visitantes, claro. Você pode criar níveis de conquista e pontuar seus clientes, por exemplo. Este seria apenas o passo inicial. O próximo talvez tenha a mesma ou até mais relevância.

Confira a programação do seu website. Esteja preparado para um volume totalmente anormal de visitantes. Espere uma quantidade muito acima do comum. É muito frustrante para um consumidor seguir todas as etapas, colocar os produtos em seu carrinho e não conseguir concluir a compra, porque o site “não clica”, trava ou caiu. Aqui a dica vale para o pré e para o durante a Black Friday também. Faça o monitoramento constante e garanta a manutenção em tempo real. De desempenho e dos servidores. Tenha em mente uma das frases célebres do personagem de Mark Zuckerberg no filme A Rede Social, interpretado por Jesse Eisenberg. Não deixe o seu site cair. Em hipótese alguma.

A utilização das redes sociais

Aliado a estas dicas, antes da Black Friday, você precisa engajar seus possíveis consumidores. Seja atrativo, chame a atenção. Mostre em suas redes sociais os produtos que terão ofertas e as principais características deles. Mostre que os consumidores irão gostar dos produtos, por meio de fotos atrativas ou cards. Tenha em mente que você pode criar algum suspense, ao mesmo tempo em que interage com os seguidores. Mostre uma parte da foto de uma mercadoria. Crie alguma campanha afirmando que o primeiro seguidor a acertar o nome do produto levará na faixa ou terá uma porcentagem maior dos descontos. As redes sociais são o seu espaço para ser inovador. Seja ousado.

Aproveite funções das redes sociais para realizar esta e outras ações, tais quais:

  • Posts – Faça bastante uso de publicações em suas redes. Crie uma contagem regressiva, faça suspense sobre as ofertas, pergunte sobre quais produtos os visitantes buscam e interaja com seu público-alvo;
  • Conversões – Utilize suas redes para aumentar suas conversões. Produza conteúdos em formatos dinâmicos, como vídeos curtos, e aplique hashtags em suas campanhas. Não esqueça de monitorar suas tags durante o caminho;
  • Respostas automáticas e ágeis – Use um chatbot para responder às mensagens diretas e ganhe em produtividade. Construa uma resposta padrão, que te dê tempo para personalizar a mensagem posteriormente, de acordo com a solicitação.

Continue aprimorando o contato com os seus clientes posteriormente. Mantenha um fluxo de nutrição com eles, com conteúdos que devem ser interessantes. Para o próximo ano, faça um estudo mais aprofundado das suas atividades e de seus concorrentes. Aplique, por exemplo, ciência de dados às ações estratégicas, para encontrar soluções e tomar novas decisões.

Estas são algumas das sugestões para melhorar a sua comunicação para a Black Friday. Ela envolve todos os campos, desde atrair novos visitantes e engajar os consumidores a ações posteriores, de meio e fundo de funil, com o objetivo de fidelizar e encantá-los.

Deixe um comentário