Comunicação interna empresarial: por que sua empresa deve investir na área?

Escritórios estilo startup são cada vez mais viabilizados pelas empresas. Escorregador, piscina de bolinha, pebolim, mesa de ping-pong, redário e o que mais um espaço de lazer possa oferecer. Esse diferencial vem sendo priorizado nas empresas, além de outros benefícios. Entretanto, a 15Five revelou uma pesquisa em que a maioria dos funcionários (81%) preferem trabalhar em uma empresa cuja comunicação seja mais valorizada. Sobrepondo a benefícios e divertimento, a comunicação interna empresarial deve ser priorizada. Isso também inclui uma comunicação aberta com os líderes.

Importante destacar que a comunicação interna acontece mesmo quando não há canais dentro da empresa. Afinal, a comunicação é realizada quando a informação é passada adiante. Por isso, a busca por uma equipe dedicada e específica deve prevalecer. É a melhor maneira de deixar as informações entre colaboradores e empresa alinhadas.

O que é a comunicação interna empresarial?

De forma geral, esse tipo de comunicação corporativa visa exatamente essa interação entre colaboradores. Além disso, engloba ações para que haja engajamento dos colaboradores e com eles, e possibilita maior entendimento dos objetivos e valores de uma organização.

Segundo a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (ABERJE), a comunicação interna empresarial surgiu na década de 1980 e vem sofrendo alterações desde então. Em um primeiro momento, essa área surgiu para rebater o sindicalismo com o compartilhamento das práticas da empresa e relacionar à qualidade do que oferece. Ou seja, as informações vinham da empresa.

Só após 25 anos uma comunicação interativa começou a ser priorizada. O papel do líder transformou-se também no de comunicador; enquanto os colaboradores começaram a emitir suas opiniões e passaram a ser ouvidos. Hoje, essa comunicação já viabiliza a colaboração, cocriação e compartilhamento. Os próprios funcionários compartilham as informações e a área de comunicação torna-se uma espécie de “curadora”.

Mais do que informar, a comunicação interna empresarial hoje tem a função de formar o colaborador. A ideia é fazer com que ele também entenda a estratégia de mercado da empresa. Assim, fica mais fácil para que um profissional entenda o seu papel como parte da geração de resultados.

Uma comunicação eficaz pode ser promovida por meio de conversas presenciais, além de ações e plataformas que serão tratadas mais adiante.

Vantagens da implementação

Uma boa interação entre funcionário e empresa possibilita uma maior produtividade, repercutida de forma positiva nos resultados financeiros. E uma boa comunicação interna é aquela que permite que as informações venham e sejam compartilhadas por qualquer um. Fazer com que o colaborador realmente se sinta parte integrante da empresa. Ainda assim, existem riscos que, em muitos casos, independem da organização.

Se as fake news passaram a viralizar em tantos setores da sociedade, não ache que a sua empresa está imune a elas. A comunicação interna empresarial facilita a percepção de todos os colaboradores sobre o que acontece na companhia, de forma oficial e não pelo “rádio corredor”. Isso faz com que as informações cheguem igualmente, seja para quem está em cargo operacional ou de gerência.

Os benefícios não são poucos. Para exemplificar, preparamos uma lista para convencê-lo a aplicar a comunicação interna o quanto antes:

Vantagens da comunicação interna empresarial

  • Transparência: alinhar informações entre empresa e funcionários possibilita maior transparência em todos os setores;
  • Maior produtividade: ao saber o que acontece na empresa e como seu trabalho coopera no âmbito geral, há maior produtividade do colaborador;
  • Reduzir efeitos de uma crise: caso a comunicação seja bem trabalhada, é possível reduzir efeitos de uma crise, evitando boatos. Com as informações vindas da própria empresa, dificilmente preocupações infundadas tomarão conta do ambiente de trabalho;
  • Diminuir taxa de rotatividade: com o funcionário satisfeito e entendendo o papel de seu cargo, ele provavelmente permanecerá mais tempo na empresa;
  • Minimizar boatos: todos terão acesso aos mesmos comunicados;
  • Fortalecer a cultura organizacional: facilita a prática da cultura organizacional de acordo com os valores da empresa;
  • Mostrar o impacto do trabalho: identificar como a atividade executada por cada profissional repercute no produto ou serviço final possibilita uma contribuição maior no objetivo da empresa;
  • Respeito entre funcionários: benefício gerado pela soma dos demais. Ações integradas aumentam a cooperação entre os colaboradores.

O que a empresa perde sem uma comunicação interna empresarial efetiva?

Além de não se beneficiar das vantagens listadas acima, a empresa pode ter perdas significativas em termos financeiros. De acordo com uma pesquisa da PMI (Project Management Institute, organização internacional sem fins lucrativos formada por profissionais de gestão de projetos), uma companhia pode ter prejuízos de cerca de US$ 75 milhões, caso ela não alcance seus objetivos por falta ou ineficiência de comunicação.

Não utilizar canais adequados para a comunicação interna empresarial em um momento crítico, como mudanças na organização, pode gerar uma conduta não esperada dos funcionários. E se essa conduta não condiz com a cultura organizacional, isso pode atingir os atuais e futuros clientes de forma negativa.

A Progic e a Socialbase, desenvolvedoras de soluções para comunicação interna, elaboraram uma Calculadora de Perdas Financeiras por Falhas na Comunicação. Essa Calculadora é interessante para que você tenha uma noção do custo gerado, caso a empresa não tenha nenhum tipo de comunicação interna ou ela seja ineficaz.

Quais canais utilizar?

Conhecendo todas essas vantagens, chegou a hora de saber como aplicar a comunicação interna empresarial. Há diferentes tipos de canais de comunicação que podem usados. A TV Corporativa é um deles. De forma geral, canais eficientes são aqueles que permitem que os funcionários também possam colaborar, que crie interação.

Jornal mural, diário, revista impressa, intranet, newsletter, e-mail corporativo, rádio corporativa, manual do colaborador, caixa de sugestões, rede social, aplicativos e até mesmo reuniões são opções que podem ser utilizadas. Mesmo com tamanha diversidade de canais de comunicação interna, vale estudar qual delas atende melhor a estratégia de sua empresa e está em maior sintonia com o dia a dia dela. Confira uma breve explicação para a aplicação de alguns deles abaixo:

  • Jornal mural: deve ser colocado em um local visível, contendo textos objetivos e curtos, além de títulos que chamem a atenção;
  • Intranet: útil para empresas com mais de uma unidade;
  • Newsletter: os vídeos e gifs estão liberados e a ideia é que ela seja dinâmica;
  • Rede social corporativa: auto-explicativo, o próprio Facebook tem uma versão para este fim – Workplace. O interessante é que os colaboradores contribuem de forma mais ativa. Para empresas grandes, é interessante que colaboradores de diferentes setores possam se conhecer;
  • Aplicativos: usado para gerenciar projetos, pesquisas e ter fácil acesso a informações de eventos e datas. Exemplos: O G Suite une vários aplicativos Google, como Drive e Agenda; e o Trello, que pode gerenciar e distribuir tarefas e equipes;
  • TV Corporativa: atua da mesma forma como o jornal mural, mas é mais atrativa pelo dinamismo visual.

Utilizar mais de um canal para trabalhar a sua estratégia de comunicação interna empresarial é muito interessante. Dessa forma, a chance de atingir todos os colaboradores é bem maior.

Para finalizar: escute os colaboradores

Uma maneira de atingir a todos os funcionários de maneira efetiva é saber a opinião deles, ouvi-los. Utilizar o jornal mural nem sempre é uma boa estratégia, principalmente se a maioria dos colaboradores não fica alocada na sede.

Leve em conta o perfil das pessoas que trabalham na empresa. Se forem mais jovens, um conteúdo em tom mais formal dentro de uma revista impressa não deve fazer tanto sentido. Ademais, se os funcionários não utilizam redes sociais no dia a dia, é bem provável que não utilizarão dentro da empresa.

Por isso, a caixa de sugestões deve ser usada amplamente. É a melhor forma de saber o que seus funcionários querem e como conseguir alinhar com as ideias da empresa.

Deixe um comentário